SEU DOTÔ

Vote em Seu Dotô
 

Siga-nos

Siga o Dica Quente no Twitter

Twitter

Doacoes


 
A SAGA BOLSONARO x HOMOFOBIA - 3 PDF Imprimir E-mail

“Apanhar de um boiola seria sacanagem”

Bolsonaro joga água em gays e é insultado

Parlamentar participou da Marcha da Família, em Brasília, provocou manifestantes homossexuais e ouviu xingamentos

Gabriel Castro - VEJA

Mesmo sem discursar, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) se transformou em um dos protagonistas do protesto de religiosos contra a lei que criminaliza a homofobia, nesta quarta-feira, em Brasília.

O deputado, que estava em cima de um trio elétrico, borrifou água sobre os cerca de 30 manifestantes do movimento gay que também compareceram ao gramado em frente ao Congresso Nacional. “Estava muito calor”, ironiza. “Se eu pudesse, jogava a garrafa”, completa.

Depois do fim do protesto, quando desceu do veículo , o parlamentar teve de passar perto dos militantes homossexuais. Foi xingado e encarou, de longe, o grupo. Instantes depois, quando Bolsonaro dava uma entrevista, um dos manifestantes da causa gay rompeu o isolamento da Polícia Militar e foi em direção ao deputado. Um vídeo feito pela assessoria de Bolsonaro mostra o jovem chamando o parlamentar de racista. O manifestante foi imobilizado por policias militares.

Bolsonaro diz que o rapaz ameaçou agredi-lo, mas relata que não se afastou: “Apanhar de um boiola seria sacanagem”. De acordo com a Polícia Militar, o jovem que cercou Bolsonaro foi liberado em seguida.

Cerca de 25 mil evangélicos e católicos foram a Brasília protestar contra o projeto de lei que cria penas mais duras contra quem critica os homossexuais. O movimento, liderado pelo pastor Silas Malafaia, reuniu 1 milhão de assinaturas contra a proposta.

 

Comentar

Por favor, use de polidez em seu comentário. Não utilize palavras ofensivas ou palavrões e seja bem vindo(a).


Código de segurança
Atualizar