Login



Detectamos o seu IP

Você está conectado(a) a este site de: 54.80.140.5

Dali Clock

Social Media Links

TwitterFacebook

Pessoas Online

Nós temos 140 visitantes e 4 membros online
  • redezrenn

Visitas

HOJE128
ONTEM179
NA SEMANA307
NO MÊS3970
TODAS299997
Powered by Kubik-Rubik.de

Siga-nos

Siga o Dica Quente no Twitter

Twitter

Doacoes


 
A "BICHA VÉIA" MAIS VELHA DO MUNDO (CINCO MIL ANOS) PDF Imprimir E-mail

Cientistas encontram esqueleto do que seria um homossexual de 5 mil anos atrás

Enquanto a Malásia manda pro "mato" os jovens que "alguns idiotas" supõem que sejam gays, cientistas tchecos mostram a disparidade cultural ao encontrar em escavações um esqueleto do que, supostamente, seria um homossexual da época. E as justificativas para o achado revelam ainda o lado humano, o respeito pela pessoa e por sua "orientação sexual".

Quantos mil anos mais, algumas culturas ainda precisarão para se desprenderem de certos vícios culturais e se aterem à explicações e comprovações científicas?

Escavação de esqueleto nos arredores de Praga (Sociedade Arqueológica Tcheca)

Enterro seguiu normas que mesclam tradições masculinas e femininas

Cientistas tchecos escavaram o que acreditam ser o esqueleto de um homem homossexual ou transexual que viveu entre 4.500 e 5.000 anos atrás.

A equipe de pesquisadores da Sociedade Arqueológica Tcheca constatou que os restos - retirados de um sítio arqueológico neolítico em Praga - indicam que o indivíduo, de sexo masculino, foi enterrado segundo ritos normalmente destinados às mulheres.


 

A arqueóloga Katerina Semradova disse à BBC Brasil que o enterro “atípico” indica que o indivíduo encontrado fazia parte do “terceiro sexo”, provavelmente homossexual ou transexual.

"Trabalhamos com duas hipóteses: a de que o indivíduo poderia ter sido um xamã ou alguém do terceiro "terceiro sexo'. Como o conjunto de objetos encontrados enterrados ao redor do esqueleto não corroboravam a hipótese de que fosse um xamã, é mais provável que a segunda explicação seja a correta", disse Semradova.

As escavações foram abertas ao público nesta quinta-feira e a visitação tem sido intensa.

Os restos são de um membro da cultura da cerâmica cordada, que viveu no norte da Europa na Idade da Pedra, entre 2.500 AC e 2.900 AC.

Neste tipo de cultura, os homens normalmente são enterrados sobre o seu lado direito, com a cabeça virada para o oeste, juntamente com ferramentas, armas, comida e bebidas.

As mulheres, normalmente sobre o seu lado esquerdo, viradas para o leste e rodeada de jóias e objetos de uso doméstico.

O esqueleto foi enterrado sobre o seu lado esquerdo, com a cabeça apontando para o oeste e cercado de objetos de uso doméstico, como vasos.

Objeto escavado junto com esqueleto nos arredores de Praga (Sociedade Arqueológica Tcheca)

 

 

"A partir de conhecimentos históricos e etnológicos, sabemos que os povos neste período levavam muito a sério os rituais funerários, portanto é improvável que esta posição fosse um erro", disse a coordenadora da pesquisa, Kamila Remisova Vesinova.

"É mais provável que ele tenha tido uma orientação sexual diferente, provavelmente homossexual ou transexual."

 

Objetos escavados na tumba são atípicos de enterros masculinos

 

Comentar

Por favor, use de polidez em seu comentário. Não utilize palavras ofensivas ou palavrões e seja bem vindo(a).


Código de segurança
Atualizar