Login



Detectamos o seu IP

Você está conectado(a) a este site de: 54.224.168.206

Dali Clock

Social Media Links

TwitterFacebook

Pessoas Online

Nós temos 193 visitantes e 9 membros online
  • redezrenn

Visitas

HOJE147
ONTEM274
NA SEMANA667
NO MÊS3239
TODAS309975
Powered by Kubik-Rubik.de

Siga-nos

Siga o Dica Quente no Twitter

Twitter

Doacoes


 
EU MATO MESMO - EPISÓDIO 5 PDF Imprimir E-mail

15/04/2011 23h00 - Atualizado em 15/04/2011 23h00

IML retira corpo de criança morta em tiroteio na Zona Sul de SP

Morte ocorreu em tentativa de assalto a caixa eletrônico de supermercado.
Criminosos fugiram sem levar nada, disse funcionário de loja.

Roney Domingos Do G1 SP


Reginaldo de Oliveira, que diz ter visto a cena  (Foto: Roney Domingos/ G1)
O repositor Reginaldo de Oliveira afirma ter visto
tentativa de assalto (Foto: Roney Domingos/ G1)

O Instituto Médico Legal (IML) retirou por volta das 22h30 desta sexta-feira (15) o corpo do garoto morto durante tentativa de assalto ocorrida, por volta das 16h, ao caixa eletrônico de um supermercado no Grajaú, Zona Sul da capital paulista.

A criança morreu ao lado da bicicleta em que estava brincando, na calçada em frente à sua casa, localizada nos fundos do imóvel vizinho ao supermercado.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil será responsável pela investigação do caso. Policiais civis que estiveram na cena do crime não quiseram falar com a reportagem do G1.

Funcionário do supermercado no Grajaú, o repositor Reginaldo de Oliveira, de 38 anos, contou que a ação dos criminosos foi muito rápida e eles fugiram sem levar nada. Ninguém foi preso. "Foi tiro para todo lado", disse. De acordo com ele, o garoto atingido vinha andando e tentou se proteger, mas o tiro pegou nele. A criança, de 7 anos, era vizinha do supermercado onde costumava comprar biscoitos, contou.

"Era um menino loirinho, de olhos azuis, que costumava vir para fazer suas comprinhas, umas bolachas. Ele andava de bicicleta em frente ao supermercado", disse Oliveira.

Oliveira viu quando dois carros chegaram com quatro ou cinco homens e imediatamente eles começaram a atirar contra uma equipe que iria começar a manutenção do caixa eletrônico. "Foi um corre-corre, eu peguei e subi a escada. Eles chegaram atirando."

Restos das cápsulas estavam espalhadas pelo asfalto em frente ao supermercado por volta das 20h30. A família, que mora nos fundos do imóvel vizinho, ficou isolada pelo cordão de segurança da polícia. Segundo o funcionário do supermercado, a mãe ficou desesperada ao ver o filho morto.

Fonte

Enquanto isso a gente fica se questionando e tentando imaginar porque os assaltantes não foram "profissionais" nem durante o exercício do seu trabalho. Sim, porque creio eu, que deveriam "ao menos" serem CAPACITADOS para a ação...

O grande problema do país é que o povo anda tão deseperado e tão "sem norte" que se lança à atividades para as quais ainda não tem qualificação e experiência. Dá nisso querer ser bandido! Estamos à beira de uma situação tão insustentável que será mais fácil e seguro deixar nossas crianças trancafiadas como bandidos já que os bandidos estão, inversamente no papel de crianças, descobrindo o mundo maravilhoso que esse país (entregue às traças) lhes proporciona. Um mundo maravilhoso e sem leis efetivas, armas "de verdade" que fazem jorrar sangue "de verdade" e subtraem vidas "de verdade".

Em vez de cobrar posições concretas das políticas públicas, condições decentes de vida, emprego, escolas, moradia, alimentação, atendimento à saúde mental, eles preferem atacar os seus "iguais". Que covardia... que falta de noção... que gente insana...

Bem se diz (nos países desenvolvidos) e por quem já passou por lá que "educação" é tudo. Mirem-se no exemplo! Anotem em suas agendas datas e fatos e tentem acompanhar a solução "positiva" e "definitiva" dos mesmos... Existem 99% de chances de se decepcionarem com a justiça dessa nação.

Mas agora (hipotéticamente) coloquem-se no lugar dos marginais... Será que 100% deles escolheram essa vida porque tem dentro de si "incutida" a maldade extrema? A vagabundagem? A vida fácil?

Que tal pensarmos e refletirmos sobre isso?

 

Comentar

Por favor, use de polidez em seu comentário. Não utilize palavras ofensivas ou palavrões e seja bem vindo(a).


Código de segurança
Atualizar